11.8.16


#1 [onde mora a felicidade]

"Ao completar quarenta anos, Madame Wu leva a cabo a decisão que tem planeado há já algum tempo: comunica ao marido que após vinte e quatro anos de casamento não deseja ter mais contacto físico com ele e pede-lhe que tome uma segunda esposa. A Casa de Wu, uma das mais antigas e reverenciadas da China é tomada de surpresa e indigna-se com esta decisão, mas Madame Wu não se deixa dissuadir e escolhe uma jovem camponesa para tomar a sua vez no leito conjugal. Elegante e distante, Madame Wu planeia esta alteração na sua vida da mesma forma como sempre geriu uma casa onde co-habitam mais de sessenta familiares e criados. Sozinha nos seus aposentos, aprecia a sua liberdade e finalmente tem a possibilidade de ler os livros que lhe estavam vedados. Quando o seu filho inicia lições de inglês, percebe que também gostava de aprender esta língua e em breve está também a aprender com o Irmão André, um padre progressista que irá alterar a sua vida."

Mais informação aqui




9.7.16

#2 [Camilla Läckberg]

O nome de Camilla Lackberg é demasiadas vezes associado ao de Stieg Larsson.
Ambos escritores, ambos suecos, caíram nas bocas do mundo na mesma época. Ele primeiro, ao tempo da sua morte, ela um pouco mais tarde, beneficiando do impulso que Larsson deu ao romance policial sueco.
Depois de alguns anos a resistir, li o primeiro livro de Lackberg, A Princesa de Gelo. As comparações são sempre más e não me entusiasmaram. 
E confesso que, mesmo desconfiado, esperava mais de alguém que ganhou o prémio de escritora do ano de 2004 e 2005 e tem uma carreira de sucesso... Apesar de algumas fragilidades, a trama está bem montada, mas a narrativa é pueril, pouco arrebatadora.
Talvez volte a pegar num dos seus livros. esperando que a maturidade e a experiência lhe tenham permitido evoluir para uma escrita mais convincente, mas estou certo que irá demorar tempo até voltar a ter coragem.
 

#1 [tão bom...]

13.6.16

#1 [Tu es bicho*]

Vieira da Silva, Biblioteca em Fogo, óleo sobre tela, 1974

*Recordar Viera da Silva nos 108 anos do seu nascimento

1.6.16

#1 [Espera...]

Uma foto publicada por André Beja (@metrografista) a

21.5.16

#1 [Vladimir Tostoff, compositor imaginário]



Impelido pelo filme, 12 anos depois regressei a O Grande Gatsby
É, de facto, um livro extraordinário.

18.5.16

#1 [as prioridades do Vitória]


 
Apesar da consagração, ainda não me convenci de que Rui Vitória seja o homem certo para o lugar.
Estimo-lhe o carácter, a honestidade, o lowprofile e a clareza discursiva, mas tudo isto somado ao primeiro lugar no pódio, à aposta em gente jovem e capaz, aos 88 golos e ao recorde pontual, não apaga a ansiedade causada pelos erros da equipa, algumas escolhas para o 11, o modelo de jogo muito caótico e com dificuldades elementares, o aborrecimento durante parte dos jogos ou alguns golos sofridos de forma quase amadora.
Ainda assim, folgo em saber que o mister tem fairplay com este crítico e que me coloca bem acima de JJ no ranking das suas prioridades... :)

http://asprioridadesdovitoria.com/

10.5.16

#1 [...]

"Esta é a história de uma amizade que começa em 1987, quando o narrador, um jovem aspirante a romancista, parte para uma universidade do Midwest norte-americano e conhece Rodney Falk, um veterano do Vietname, intratável, ferozmente lúcido e corroído pelo seu passado (...)"

sobre A Velocidade da Luz, de Javier Cercas

26.4.16

#1 [...]

220
...................284
Não sei por que razão os números estavam assim desalinhados.

Yoko Ogawa
in A Magia dos Números

21.4.16

#1 [é isto]

(...)
U don't have to be cool to rule my world
Ain't no particular sign I'm more compatible with
I just want your extra time and your . . . . . kiss
(...)

Prince :(

11.4.16

#1[Os horóscopos, os signos e ascendentes]


mais a vida da outra sussurrada entre dentes